Diferenças entre Polissemia e Homonímia

Se preferir, assista ao vídeo sobre o assunto:

Qual a diferença entre POLISSEMIA e HOMONÍMIA?

A Polissemia tem o prefixo “poli”, que significa “muitos” e o sufixo “semia”, que tem a ver com sentido. Logo, uma palavra polissêmica tem muitos sentidos, ou seja, é uma palavra só, com vários significados. Por exemplo: o que vem a sua mente quando eu falo a palavra… “ponto”?

O ponto de ônibus é ali.
Ele só marcou um ponto.
Ela ganhou um ponto na prova.
Eu levei um ponto no dedo.

Cada uma destas frases tem a palavra “ponto”, e em todas elas o significado é diferente.

Mas como saber que elas são a mesma palavra?

Basta analisarmos estas palavras. Se olharmos a classe gramatical, veremos que todas elas são substantivos. Se olharmos a morfologia, veremos que todas possuem o mesmo radical, “pont” e a mesma vogal temático, “o”. Nada indica que estas palavras sejam diferentes, então podemos dizer que “ponto” é uma palavra polissêmica, ou que apresenta polissemia: uma palavra com muitos sentidos.

Já a Homonímia apresenta o prefixo “homo”, que significa “igual”, e o sufixo “nímia”, que tem a ver com nome. Logo, palavras homônimas têm o nome igual, ou o mesmo nome, mas não são a mesma palavra. Por exemplo:

Ele casa amanhã e vai para casa domingo.
A pata estava com a pata machucada.

A primeira frase apresenta duas vezes a palavra “casa”, e a segunda a palavra “pata”. Será que, se analisarmos os dois exemplos, encontraremos as mesmas características vistas na palavra “ponto”?

A primeira frase é mais fácil. Se olharmos a classe gramatical, veremos que a primeira palavra “casa” é um verbo (casar), conjugado na terceira pessoa do singular do presente do indicativo, “ele casa”; já a segunda é um substantivo, o lugar onde ele mora. Logo, se temos um verbo e um substantivo, são duas palavras diferentes, mas que têm o mesmo nome. Então elas são homônimas. Fácil, né!?

Mas e “pata”? Existe alguma diferença entre as duas vezes que ela aparece na frase?

De novo, vamos analisar a classe gramatical, o que neste caso não ajuda, já que as duas são substantivos: uma é o nome do animal, a outra o nome do membro do animal.

Então elas são polissêmicas, certo?! Errado!

Se analisarmos a morfologia da palavra, perceberemos que a primeira apresenta o radical “pat” e a desinência de gênero feminino, “a”; já a segunda tem radical parecido, “pat”, mas nela o “a” é uma vogal temática.

Qual a diferença!? Simples!

A primeira pata é feminino de pato, a segunda não. Por isto a primeira tem desinência de gênero e a segunda não tem. Agora ficou bem mais fácil, não!?

A Homonímia ainda permite mais duas classificações:

Palavras podem ser homônimas homófonas, quando tiverem a mesma pronúncia, mas escrita diferente, como “sessão/seção/cessão”, “cela/sela” ou “sexta/cesta/sesta”.

Homo significa “igual”, e fona indica “som”.

Além disso, dependendo do gramático, ainda podem existir as homônimas homógrafas, que apresentam a mesma grafia, mas som diferente, como “sede” ou “gosto”. Eu particularmente não concordo com esta segunda definição, já que, na minha concepção, se a pronúncia do nome é diferente, o nome não é o mesmo.

Eu espero ter deixado claras as diferenças entre polissemia e homonímia. Se você ficou com alguma dúvida, deixa aí embaixo nos comentários.

Um abraço!



Deixe seu comentário:




adjetivo adjetivos comparatives comparativos construção continuous declinação dica diferenças future gramática Inglês interrogative lista locução língua negative objeto ordem palavra past perfect pessoais portuguesa português present primeira pronome pronomes pronouns pronúncia redação relativos segunda sentido simple sufixo sujeito tempo tense terceira texto transitividade uso verb verbal verbo verbos vogal vídeo