Entendendo parágrafos

Se preferir, assista ao vídeo sobre este assunto:

Você sabe dizer quando um parágrafo deve terminar e outro começar? não? É isso que você vai aprender neste vídeo.

Pensa o seguinte: todo texto tem um assunto geral, um tema. Mas, dependendo do tamanho do texto, não dá para escrevê-lo do começo ao fim, num fôlego só. O ideal é que a gente estabeleça algumas divisões, até para determinar o ritmo da sua leitura.

Então a gente pode ter partes, capítulos, tomos, e vários outros tipos de divisão, que serão definidas a partir do tamanho do texto. Mas mesmo essas divisões às vezes ainda são suficientes para organizarmos o texto. Outro problema é que elas também não cabem em textos menores.

É para isto que existem os parágrafos, que são os menores grupos organizadores de textos, e que vão agrupar frases que tenham um microassunto, um microtema em comum.

Ficou muito complicado? Então vamos ver na prática:

Quando eu estava procurando um exemplo real pra ilustrar uma aula sobre parágrafos, eu me deparei com um exemplo que considerei perfeito: a contracapa do livro “Não conte a ninguém”, do escritor americano Harlan Coben:

Há oito anos, enquanto comemoravam o aniversário de seu primeiro beijo, o dr. David Beck e sua esposa, Elizabeth, sofreram um terrível ataque. Ele foi golpeado e caiu no lago, inconsciente. Ela foi raptada e brutalmente assassinada por um serial killer.

O caso volta à tona quando a polícia encontra dois corpos enterrados perto do local do crime, junto com o taco de beisebol usado para nocautear David. Ao mesmo tempo, o médico recebe um misterioso e-mail, que, aparentemente, só pode ter sido enviado por sua esposa.

Esses novos fatos fazem ressurgir inúmeras perguntas sem respostas: como David conseguiu sair do lago? Elizabeth está viva? E, se estiver, de quem era o corpo enterrado oito anos antes? Por que ela demorou tanto para entrar em contato com o marido?

Na mira do FBI como principal suspeito da morte da esposa e caçado por um perigosíssimo assassino de aluguel, David Beck contará apenas com o apoio de sua melhor amiga, a modelo Shauna, da célebre advogada Hester Crimstein e de um traficante de drogas para descobrir toda a verdade e provar sua inocência.

Não conte a ninguém foi o livro mais aclamado de 2001, indicado para diversos prêmios, entre eles Edgar, Anthony, Macavity, Nero e Barry. Em 2006 foi adaptado para o cinema numa produção francesa vencedora de quatro Cesars (oOscar francês), inclusive de melhor ator e diretor.

O primeiro ponto que me agradou foi a estrutura. Dá para perceber, mesmo antes de ler a resenha, que todos os cinco parágrafos têm praticamente o mesmo tamanho. Mas isto só não faz um texto ser bem estruturado. O assunto de cada parágrafo fica muito claro quando a gente lê.

No primeiro parágrafo fica clara a introdução da história, falando de um crime que aconteceu no passado, e informando o que aconteceu com os envolvidos no crime.

O segundo parágrafo aborda como o crime volta à tona no tempo presente. Ou seja, ele começa a desenvolver a história.

O terceiro parágrafo continua o desenvolvimento da resenha – e da história. Este já tem como tema os fatos que permeiam o crime, que vão rechear a trama.

O quarto parágrafo define o problema da trama, que é a vítima como suspeito do crime.

E, por fim, o último parágrafo é o resumo das qualificações do livro, uma conclusão perfeita pra um texto bem pensado.

Vamos recaptular?

O primeiro parágrafo traz o crime no passado. O segundo fala do caso de polícia no presente. O terceiro fala dos fatos novos. O quarto fala do suspeito. O quinto resume as informações do livro. Nenhuma informação se mistura, tudo está bem organizado, e consequentemente, mais claro pra quem vai ler.

É claro que cada tipo de texto vai permitir formas diferentes de organização, mas este é um bom jeito de começar a desenvolver sua técnica de definição de parágrafos.

Um abraço!



Deixe seu comentário:




adjetivo adjetivos comparatives comparativos construção continuous declinação dica diferenças future gramática Inglês interrogative lista locução língua negative objeto ordem palavra past perfect pessoais portuguesa português present primeira pronome pronomes pronouns pronúncia redação relativos segunda sentido simple sufixo sujeito tempo tense terceira texto transitividade uso verb verbal verbo verbos vogal vídeo