Mitos do idioma II – Artigos Indefinidos

Outro mito comum com o qual volta e meia eu me deparo é quanto ao uso dos artigos indefinidos a e an. Isso porque, normalmente, ensina-se de forma rígida: antes de vogal é an, antes de consoante éa. A informação estaria certa, se não estivesse faltando uma única informação: o que importa é o SOM posterior, e não a LETRA. Senão, como se explicaria a frase “I leave in an hour.”? E “I’m looking for a university.”?

O conflito aqui é que não estamos acostumados a lidar com uma língua tão baseada na pronúncia, já que o Português é movido por regras gramaticais. A diferença entre a e an está exatamente na sua combinação com o próximo som. Por isso, é mais agradável usar an antes de um som vocálico, exatamente por o n separa os sons vocálicos. O que já é desnecessário quando o som seguinte é consonantal. Logo:

house (raus) – a house (arraus).
hour (áuer) – an hour (anáuer).

Mas e quanto à segunda frase, que apresenta “a university“? O raciocínio é o mesmo, já que a letra u pode apresentar, em Inglês, duas pronúncias. Uma equivalente ao som â, e outra equivalente ao ditongo crescente yu, o que significa que o primeiro som não é vocálico, mas semi-vocálico. Logo:

umbrella (ambrela) – an umbrella (anambrela)
university (yunivêrsiti) – a university (ayunivêrsiti)

Como eu costumo dizer em minhas aulas, usar a palavra “sempre” é muito perigoso.



Deixe seu comentário:




adjetivo adjetivos comparatives comparativos construção continuous declinação dica diferenças future gramática Inglês interrogative lista locução língua negative objeto ordem palavra past perfect pessoais portuguesa português present primeira pronome pronomes pronouns pronúncia redação relativos segunda sentido simple sufixo sujeito tempo tense terceira texto transitividade uso verb verbal verbo verbos vogal vídeo