Relative Pronouns

Se preferir, assista ao vídeo sobre o assunto:

São usados pra evitar a repetição de um termo já usado na frase. A gente vai ter os pronomes who, para pessoas, e which, pra coisas. Estes dois podem ser substituídos por that, que é mais informal, e por isso mais usado. A gente também tem o where pra lugares e whose pra posse, que seria equivalente a “cujo” e suas variações. E a gente ainda tem uma variação de who, whom, que vai ser usado quando a Relative Clause, ou a oração subordinada, fizer a função de objeto da principal.

Vamos ver os usos? Dá uma olhada nestas frases:

That woman is a doctor. She lives next door.

As duas falam da mesma pessoa, a mulher, e por isto podem ser unidas numa frase só. Como o elemento comum entre as frases é uma pessoa, e ela é o sujeito das duas frases, a gente vai usar o “who”. Com isso, a gente vai ter duas opções:

That woman who is a doctor lives next door.
That woman who lives next door is a doctor.

Tudo vai depender de qual informação eu considero mais importante destacar.

Vamos ver outro exemplo? Olha estas duas frases:

Sandro posts videos. They are watched by students.

De novo, duas frases com uma informação em comum. Desta vez, os vídeos. Como agora não é uma pessoa, mas uma coisa, a gente vai usar “which”. Mas, desta vez, como os vídeos não são o sujeito da oração principal, eu só tenho uma forma de juntar as duas:

Sandro posts videos which are watched by students.

Os dois exemplos, de maneira mais informal, poderiam ter recebido o that. Mas isso não vai ser verdade sempre. Existem casos específicos em que não cabe usar o “that”. Mas isto fica para outro post.

Aqui cabe uma observação: quando o pronome relativo indicar o objeto da frase criada, ele pode ser retirado.

Por exemplo:

I love that woman. She isn’t here.
The woman I love isn’t here.

I slept in a hotel last night. It was old.
The hotel i slept in last night was old.

Deu para entender a diferença?

Agora vamos ver o próximo pronome. Lá vem mais duas frases:

That restaurant is expensive. We had lunch there.

Neste caso, o elemento comum entre as duas frases é um lugar, o restaurante. Logo, quando juntamos as duas, vamos usar “where”, ficando:

The restaurante where we had lunch is expensive.

Repare que aqui o restaurante foi o foco da frase. Se eu mudasse o foco para “we”, nós, o pronome usado seria which, para falar de uma coisa:

We had lunch at a restaurant which is expensive.

O próximo pronome, o whose, serve para indicar posse.

Dá uma olhada nas frases:

I know that guy. His brother is famous.

Diferentemente dos outros exemplos, aqui não existe uma relação direta entre as duas frases. O que existe é uma relação de posse. O irmão do cara da primeira frase está na segunda. Neste caso a gente usa o whose. E a frase fica assim:

I know the guy whose brother is famous.

Pra terminar, vamos ver o whom. Como eu disse antes, ele pode ser usado quando a pessoa for o objeto da frase principal. Mas, como geralmente neste caso o relativo é dispensado, a gente vê o whom mesmo quando junto a ele for preciso usar uma preposição. Por exemplo:

I work with these people. They are nice.

Como neste caso o elemento comum das duas frases, these people, vem acompanhando da preposição with, juntando as duas frases ficaria:

The people with whom i work are nice.

Eu sei que esse conteúdo é mais denso um pouco, mais complicado, mas dá para a gente dominar.

Um abraço!



Deixe seu comentário:




adjetivo adjetivos comparatives comparativos construção continuous declinação dica diferenças future gramática Inglês interrogative lista locução modal negative objeto ordem past perfect pessoais português present primeira pronome pronomes pronouns pronúncia redação relativos segunda sentido simple sufixo sujeito tempo tempos tense tenses terceira texto transitividade uso verb verbais verbal verbo verbos vídeo